x
Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

O AZULEJO EM PORTUGAL

De origem egípcia, a decoração cerâmica foi introduzida na Península Ibérica pelos Árabes, durante o Sec. XIII.

O vocábulo azulejo provém do árabe "al-zulaich", que significa pequena pedra polida.

Primitivamente, tratou-se de mosaicos cortados a alicate, a partir de uma peça maior de barro vidrado numa só côr.

Por cá, o azulejo só começou a ser fabricado, com características próprias, a partir de quinhentos. desde então e durante cerca de trezentos anos, o seu uso foi de tal modo generalizado que se torna difícil encontrar "edíficio de certa categoria - construído durante esse longo período - igreja, palácio, solar, etc., no qual eles não constituam um dos adornos preferidos, quer por si só, quer associados a outras modalidades das artes decorativas, também de uso corrente no País, como a obra de talha, por exemplo. "

Mantendo os princípios básicos, esta técnica evoluiu enormemente, permitindo a sua aplicação no fabrico de diversos componentes usados nas tecnologias mais avançadas.

Tornou-se igualmente um elemento de que a Arquitectura do nosso século, não prescinde, constituindo uma parte importantissima do nosso património, já que independentemente da técnica usada, está sempre presente o maior rigor, tendo em vista o detalhe absoluto dos nossos desenhos, ou das criações do cliente, obedecendo a um contínuo controlo de qualidade, que garante, ao máximo pormenor, as complexas exigências cromáticas que nos são solicitadas.

Assim a AZULIMA está apta a responder às mais variadas exigências, desde o pequeno painel, até ao grande complexo urbanístico, em colaboração com os Arquitectos, Decoradores , Construtores e Clientes particulares.

Temos à disposição dos clientes, um showroom, para permitir uma melhor apreciação dos azulejos, com um bom leque de alternativas, de forma a facilitar a selecção e escolha.